Coluna Alisson Barcelos | “As pessoas se comportam de acordo com as regras”, diz organizadora de evento

11 de Maio de 2021

E mais: Vaniza Schuler foi coordenadora de protocolos anticovid no Festuris Gramado e no Gramado Summit, na última semana

A partir da liberação dos eventos em Santa Catarina pelo decreto 1.267 (30/04/2021), válido até o próximo dia 17 de maio e que, ao que tudo indica, seguirá desta maneira, as empresas realizadoras e as promotoras de eventos puderam começar a pensar no início da retomada do setor.

Mas mesmo com o sinal verde, a percepção do trade é de que - como a pandemia ainda não está controlada, há indícios de que em breve teremos uma terceira onda e como a vacinação ainda ocorre a passos lentos - ainda não é o momento para grandes aglomerações. Um exemplo disso é o cancelamento, pelo segundo ano consecutivo, da Oktoberfest de 2021, em Blumenau.

Congressos esperados para este ano devem ficar mesmo para 2022 - até porque demandam tempo de produção e de captação de recursos além de investimentos grandiosos. Os representantes do setor avaliam que devemos ver para os próximos meses eventos presenciais com até 20 pessoas - treinamentos e palestras, basicamente. 

Apesar de o rastreio dos participantes para casos de Covid-19 no pós-evento não ter sido incluído no decreto juntamente com todos os protocolos de segurança (uso de máscara, de álcool gel, distanciamento social, cadastro de nome, telefone, documento e e-mail dos participantes e prestadores de serviços por 30 dias etc.), imagino que esta poderia ser uma oportunidade de “medir” se houve contaminados e, se houve registro, de quantas pessoas. 

Desde o início da coluna tenho comentado sobre a importância dos dados para tomar melhores decisões em relação aos nossos negócios, aos projetos e aos clientes. Este serviço de rastreio teria de ser incluído no orçamento pelas organizadoras, mas seria válido para confirmar, como ocorreu no show para 5 mil pessoas e que teve seis contaminados, que não necessariamente os eventos - quando respeitam medidas de segurança e são respeitados - são os responsáveis pelos maiores índices de contaminação.

Fica uma dica para aqueles que já começaram a desenhar os próximos eventos presenciais. Informação é essencial. Sempre.

 

Gramado dando exemplo na retomada dos eventos presenciais

E por falar em informação, conversei com Vaniza Schuler, que é organizadora de eventos em Gramado (RS) e tem sido referência quando o assunto é a retomada pós-pandemia. Na última semana, ela foi coordenadora de protocolos de dois eventos simultâneos realizados em dois locais diferentes daquela cidade - o Festuris Gramado, feira de negócios turísticos, e o Gramado Summit 2021, maior evento de inovação e empreendedorismo do Brasil. 

Segundo Vaniza, um dos principais desafios esteve ligado ao Gramado Summit que, além de ser um evento de grande porte, teve essencialmente um público jovem. “Erroneamente falam dos jovens como os grandes transmissores da Covid-19. No caso dos nossos eventos, o que pudemos perceber é que os protocolos são observados na medida em que o promotor ou o organizador é rígido de fazê-los cumprir. As pessoas se comportam de acordo com as regras”, considera a organizadora de eventos.

A coordenadora de protocolos acredita que eventos são ferramentas de educação e de conscientização, e que é ideal ter equipes específicas para cuidar do cumprimento dos protocolos. “Um evento não é apenas distanciamento social, utilização de álcool gel e de máscara. Envolve uma infinidade de ações correlatas: não distribuição de materiais de divulgação, check-in online para evitar aglomeração, cuidados com a ocupação dos banheiros, entre tantas outras ações”, conta ela. 

Para Vaniza, cabe à organização trabalhar e orientar para que todas as regras sejam respeitadas. No Rio Grande do Sul, por exemplo, só é permitido em evento o consumo de água para hidratação. Nada de chimarrão, de suco, de chá ou café. “A pessoa só pode beber quando estiver sentada, para que não se abra uma exceção de ela estar em pé, circulando sem máscara por estar com uma garrafinha na mão. São regras estabelecidas e bem supervisionadas para que não haja flexibilidade”, ressalta. A alimentação só é permitida na área específica, e também cumprindo protocolos.

Mais do que nunca, a retomada pós-pandemia exige higienização constante de microfones, púlpitos, banheiros e demais superfícies, reposição de álcool gel, além de todo o distanciamento entre participantes e a cobrança pelo uso de máscara. “Acredito que o uso de máscara é o mais importante de todos os protocolos. Mas é importante que todos saibam que um evento sem contaminação não se restringe ao álcool gel. Se cumprirmos as regras estabelecidas, que não são complexas nem difíceis, temos plenas condições de ter eventos absolutamente seguros”, confirma Vaniza.

Ela conta que assim como no ano passado, tem percebido que os protocolos serviram também para levar apenas aqueles que têm real objetivo de negociação aos congressos e feiras. “Nos nossos eventos, não há tanta possibilidade de interação. Por isso, percebemos que as pessoas que vão presencialmente estão lá para negociar, para entender, para aprender, e não para perder tempo comendo ou conversando. No fim, tanto empresas expositoras quanto participantes acabaram percebendo pontos extremamente positivos”, considera.

 

Espetáculos da Broadway voltam em setembro

Após uma pausa de 18 meses, o governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo, anunciou que os espetáculos da Broadway já têm data para a volta aos palcos: 14 de setembro. Os teatros poderão abrir com 100% de ocupação - uma vez que a vacinação lá está acelerada - e os ingressos já começaram a ser vendidos. A cidade deve suspender a maior parte das restrições ocasionadas pela pandemia nas próximas semanas, mas como as companhias precisam de tempo para ensaios e para ações de divulgação, marcaram o retorno para setembro. 

 

Evento-teste para as Olimpíadas de Tóquio

A menos de 90 dias para as Olimpíadas de Tóquio, uma meia-maratona (prova de 21 quilômetros) foi realizada em Sapporo, a quinta maior cidade do Japão, como um evento-teste para as Olimpíadas de Tóquio. Durante as Olimpíadas, o local será palco da maratona, com percurso de 42 quilômetros, e das provas de marcha atlética.

No evento-teste, o percurso foi reduzido, mas todos os protocolos contra a Covid-19 aprovados pela Federação Internacional de Atletismo foram cumpridos - a não ser a presença de torcedores e manifestantes (há pessoas que são contra a realização do evento), que compareceram às ruas apesar das placas recomendando que não saíssem de casa. Mais de 700 funcionários se espalharam ao longo do percurso de 21 quilômetros para evitar aglomerações. 

 

Rave sem máscara para testar contágio

Liverpool, no Reino Unido, autorizou uma festa rave para 3 mil pessoas com idade entre 18 e 20 anos em uma casa noturna. O detalhe: sem a necessidade de uso de máscaras ou de distanciamento social. A proposta da experiência era entender como as casas noturnas e arenas de shows poderão retomar seu trabalho de maneira segura já para a temporada de verão na Europa, que começa em 21 de junho. O evento foi capitaneado pelo Programa de Pesquisa de Eventos do governo do Reino Unido. É aguardar para ver.

 

Lisboa tem testagem antes de espetáculo de humor

Campo Pequeno, em Lisboa, realizou o quarto evento-teste criado para analisar a retomada dos espetáculos abertos ao público. Antes de assistirem a um show de humor, todos os espectadores e profissionais foram testados para a Covid-19 antes do evento e só foi permitida a entrada de quem apresentasse resultado negativo. Depois de 14 dias, os participantes serão rastreados e serão apresentadas as conclusões sobre o evento.  

 

Quer sugerir algum tema para a nossa coluna? Entre em contato pelo e-mail: alisson@sousb.com.br.

 

Alisson Barcelos

  • imagem de alisson
    Alisson Barcelos Formado em Comunicação Social com habilitação em Publicidade e Propaganda com mais de 25 anos de experiência no mercado de eventos. É cofundador da SB+ Eventos, empresa referência em produção de eventos em Santa Catarina e diretor de Eventos Especiais e Confrarias da ADVB/SC. No Portal Acontecendo Aqui, vai falar sobre o que mais entende e ama fazer: eventos, logicamente.

Notícias Relacionadas