Coluna Alisson Barcelos | Governo Federal - até que enfim - libera R$ 408 milhões para o mercado de eventos

10 de Fevereiro de 2021

E mais: São Paulo também anunciou aporte de R$ 125 milhões na economia e incluiu o setor. Quase um ano depois do início da crise, Santa Catarina ainda não conseguiu se mobilizar

 

Não demorou nem um ano para o Governo Federal anunciar a liberação de R$ 408 milhões para o setor de eventos de cultura e entretenimento no País, certamente o mais impactado pelos adiamentos e cancelamentos causados pela pandemia do novo coronavírus - já são mais de 450 mil profissionais desempregados desde março de 2020 - e que continua na luta para a liberação dos eventos seguindo todos os protocolos sanitários para a prevenção da contaminação. 

A notícia foi divulgada na manhã desta terça-feira (9), pelo secretário Especial da Cultura, Mário Frias, e pelo secretário Nacional de Fomento e Incentivo à Cultura, André Porciuncula, durante a Assembleia Geral da Associação Brasileira de Promotores de Eventos (Abrape), em Brasília.  O dinheiro deverá ser liberado ainda no primeiro semestre de 2020 por meio de linhas de crédito do BNDES. Segundo Porciuncula, a carência para o pagamento será de dois anos e os juros serão de 0,8% ao mês.

Um alento para os empresários e trabalhadores do setor também em Santa Catarina que, mesmo quase um ano após o início desta crise sem precedentes, ainda não conseguiram mobilizar empresas e representantes municipais e estaduais para encontrar uma saída. Certamente essa negligência custará muito caro para a economia catarinense como um todo.

 

Missão pelo setor em Brasília

Ainda em relação à liberação dos recursos pelo Governo Federal, a Abrape será parceira no processo e vai ampliar o número de empresas inseridas na Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAEs) para que possam acessar os créditos. A entidade criou uma missão com associados de todo o País para conscientizar os deputados federais sobre a aprovação do Projeto de Lei 5.638/2020, que cria o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (PERSE). Um total de 385 deputados federais já assinaram o Requerimento de Urgência para a votação.  

 

São Paulo libera aporte de R$ 125 mi

Ainda na semana passada, o Governo de São Paulo anunciou novo pacote de apoio para os setores de comércio, turismo e eventos, com aporte de R$ 125 milhões em crédito pelo Banco do Povo e pelo Banco Desenvolve SP. Entre as medidas também estão a suspensão de dívidas e o parcelamento de contas sem multas e juros por até 12 meses. Enquanto isso, em Santa Catarina...

 

Pesquisa mostra falta de apoio

A Associação Global da Indústria de Exposições (UFI) lançou recentemente o “Barômetro Global da UFI”, pesquisa que mostra a falta de apoio ao setor de feiras de negócios em todo o mundo. A última edição do estudo, realizado a cada dois anos, foi concluída em dezembro de 2020 e incluiu dados de 457 empresas de 64 países, entre eles, o Brasil.

A pesquisa destaca o impacto da pandemia de Covid-19 na indústria de exposições em todo o mundo: de abril a agosto do ano passado, mais da metade das empresas questionadas relataram nenhuma atividade.

No Brasil, a mostra apontou que 92% das empresas pesquisadas tiveram de reduzir as equipes por falta de caixa. Também deixou claro que se o setor não retomar as atividades nos próximos seis meses terão de fechar as portas, e revelou ainda que 86% das empresas promotoras de feiras do País não foram beneficiadas por nenhum apoio financeiro público.

Clique aqui para acessar a pesquisa completa.

 

“Até Quando?” e #semcor: o clamor pelo socorro

Foto: Associação Brasileira de Empresas de Eventos (Abeoc), divulgação

 

A Associação Brasileira de Empresas de Eventos (Abeoc), a União Brasileira dos Promotores de Feitas (Ubrafe) e a Associação Brasileira de Cenografia e Estantes (Abrace) lançaram nas redes sociais o movimento “Até Quando?”, questionando até quando empresas e colaboradores vão suportar o descaso que o mercado (feiras, congressos, cenografia, estandes etc.) vem enfrentando desde o início da pandemia. Clique aqui para assistir ao vídeo de pouco mais de um minuto mostrando situações de risco cotidianas às quais a população segue exposta, enquanto milhões de profissionais e seus familiares estão sem trabalhar.

Além disso, nas postagens das redes sociais da Abeoc, as imagens estão em preto e branco, para marcar e mostrar o drama vivido pela indústria de eventos. É a campanha #semcor.

 

Carnaval sem Carnaval

Festa mais popular do Brasil, o Carnaval foi cancelado em todo o País, e, mais uma vez, o setor de eventos perde uma oportunidade de trabalhar e de reduzir os prejuízos ocasionados pela pandemia. Falta política, falta preocupação com o setor, falta conscientização dos cidadãos para que possamos passar por isso o quanto antes. Falta fiscalização às festas clandestinas. Sobram pessoas querendo retomar a vida e sair da situação de vulnerabilidade social.

 

Rio de Janeiro cancela o Carnaval de julho

A falta de previsão de vacinação em massa e os casos de contaminação pela Covid-19 ainda em alta fizeram a Prefeitura do Rio de Janeiro anunciar o cancelamento do Carnaval de 2021, que seria realizado em julho. Pelo Twitter, o prefeito Eduardo Paes disse que “certamente em 2022 poderemos (todos devidamente vacinados) celebrar a vida e nossa cultura com toda a intensidade que merecemos” e determinou a preparação de editais para permitir que os trabalhadores da folia “tenham alguma forma de sustento ao longo de 2021”. 

Só puxadinho. Perspectiva zero.

 

Evento com segurança é possível, sim!

Foto: Alisson Barcelos, SB+ Eventos, divulgação

 

Cumprindo todos os protocolos de biossegurança, é possível, sim, voltar a realizar eventos presenciais. A foto acima mostra como foi a Convenção Híbrida de Vendas da Agricopel, em Jaraguá do Sul, no último dia 30 de janeiro. Realizado na Scar, o encontro contou com 250 convidados presentes - no local cabem normalmente mais de 900 pessoas. Além disso, todos os participantes foram orientados a cumprirem o distanciamento social, e tiveram aferidas as temperaturas, seguindo rigidamente os protocolos de segurança. Eles também receberam da organização do evento um kit de biossegurança com máscaras, álcool em gel para seguirem os cuidados durante todo o evento e para que se sentissem seguros e protegidos.

Quer sugerir algum tema para a nossa coluna? Entre em contato pelo e-mail: alisson@sousb.com.br.

 

Alisson Barcelos

  • imagem de alisson
    Alisson Barcelos Formado em Comunicação Social com habilitação em Publicidade e Propaganda com mais de 25 anos de experiência no mercado de eventos. É cofundador da SB+ Eventos, empresa referência em produção de eventos em Santa Catarina e diretor de Eventos Especiais e Confrarias da ADVB/SC. No Portal Acontecendo Aqui, vai falar sobre o que mais entende e ama fazer: eventos, logicamente.

Notícias Relacionadas