Bastidores da coletiva de Imprensa e os GPS da CRAFT TRACK, #CannesLions

18 de Junho de 2019

Resumo do que os júris apresentaram em Digital Craft, Film Craft e Industry Craft

Nesta terça-feira, 18/6, aconteceu a coletiva de imprensa para revelar os ganhadores do Craft Track (categorias Industry Craft, Digital Craft e Film Craft) que foi mediada por Philip Thomas. Phil começou apresentando os presidentes dos júris das categorias premiadas hoje:

- Trevor Robinson OBE, presidente do júri de Industry Craft, fundador e diretor executivo de criação da Quiet Storm.
- Rei Inamoto, presidente do júri de Digital Craft, fundador da IxCo
- Rebecca Skinner, presidente do júri de Film Craft, diretora e executiva de produção da Superprime Films

Digital Craft
A sessão começou com Rei Inamoto que iniciou afirmando que ele já esteve no júri várias vezes, e esta é sua segunda vez como presidente, e que para ele ele este é o trabalho mais intelectualmente estimulante.
Ele afirma que de certa forma, hoje tudo é digital, pois o digital está sempre envolvido. Rei destacou a qualidade e a diversidade das peças, e que o mais interessante é descobrir peças que ele nunca viu antes.
Resultado - Ele afirmou que eles chegaram a 5 leões de ouro, para em seguida escolher o Grand Prix. E finalmente o escolhido foi aquele que era o mais questionável se deveria ser um Grand Prix ou não. Porém,  era a peça mais intelectualmente estimulante e que mais confundiu o júri, positivamente, até o momento da votação final, todos ainda estavam indecisos.

O ganhador foi a ADDRESS THE FUTURE da Digital Collection, da Agência Virtue da Dinamarca.

 

 

O Brasil recebeu um bronze na categoria com a campanha TRENDING BOTICS.

 
Film Craft
Rebecca Skinner continuou a sessão afirmando que foi uma sessão de júri muito longa (8 dias, a mais longa da história no Cannes Lions). Eles debateram bastante sobre os ouros, porém ela afirmou que a escolha do GP foi bem óbvia para todos os membros do júri.

Rebecca disse que todos os aspectos e detalhes do craft nessa peça estavam perfeitos. E que a qualidade e a força dessa peça são indiscutíveis. Tanto o som, quanto a imagem, estavam igualmente distribuídos e tinham o mesmo impacto. Ela destacou que essa peça se arriscou e mostrou algo novo e inesperado.

A campanha Fearlessness (ISIS) do The New York Times, produzida pela Final Cut e Droga 5 ganhou o GP em Film Craft.

 

 

A campanha  brasileira da Mondelez ganhou o ouro na categoria, da agência Wieden+ Kennedy, e produzida pela Vetor Zero/Lobo e a Evil Twin.

Industry Craft
Trevor Robinson OBE comentou que foi sua primeira vez como presidente do júri. Ele afirmou que as peças que pôde ver o inspiraram, e que é uma experiência incrível participar do festival.

Trevor salientou que os jurados falaram abertamente durante a sessão, mas que o Grand Prix foi controverso. E, no final, a escolha foi feita porque a peça comunicava algo maior do que uma grande ideia, mas que havia um toque emocional.

O ganhador do GP em Industry craft foi a campanha JUST DO IT HQ AT THE CHURCH da Nike, da agência Momentum nos EUA.
 

Brasil - Ele comentou sobre a campanha brasileira, Black Box, que foi uma das favoritas e que foi difícil decidir entre ela e a campanha da Nike para o Grand Prix, devido ao seu impacto educacional e sua preocupação com a inclusão.

BLACK BOX | Zumbi dos Palmares | Port from J.Walter Thompson Brasil on Vimeo.

 

O Brasil ainda ganhou duas pratas com as campanha The 9’58 Biography da Puma, pela agência BETC/HAVAS, e a campanha Let’s Summer da Havaianas, da agência ALMAPBBDO.
No segmento bronze, ganharam as peças Let’s Samba, Let’s Carnival, para Havainas, e Drink With this poster, para o Guaraná Antartica, todas criadas pela ALMAPBBDO. E as peças da Wunderman Thompson: The Pan, The Broom, The Pillow e The Heels, para a AVON também ganharam um bronze.

A sessão foi encerrada por Philip Thomas, agradecendo ao juri e à imprensa. Rei comentou que foi a primeira vez que ele viu Philip ser o único homem branco na mesa, mostrando a diversidade nos presidentes do júri.