CANNES 2018 | IBM e Mediaocean anunciam parceria com uso de blockchain

21 de Junho de 2018

A empresa de tecnologia IBM – com seu setor de consultoria digital, IBM iX - e a empresa de software para o mundo da propaganda, Mediaocean, realizaram um evento no Cannes Lions 2018 que anunciava uma parceria que terá o uso de blockchain para melhor direcionar os investimentos feitos em publicidade na internet.

 

 

IBM com presença no Festival e detacando o uso de blochchain

A IBM marcou bastante sua presença no Cannes Lions 2018, contando com uma Cabana exclusiva, ao lado do Palais, em Cannes, que apresentava suas inovações tecnológicas e que muito discutia também o uso de Blockchain na tecnologia.

Essa notícia, que pode apenas parecer mais um passo de empresas investindo em tecnologia e big data na verdade pode causar uma verdadeira revolução para todas as empresas que tem presença online. E atores que estão relacionados à publicidade na internet também.

As duas empresas parceiras já contam com uma série de empresas interessadas e com ligação no projeto. A gigantesca Unilever está desde o começo, com a Kimberly Clark, Pfizer, Kellogg e a própria IBM com seu setor de produtos entrando depois.

Segundo a Federação Mundial de Publicitários, estima-se que até 2025 mais de 50 bilhões de dólares de investimento em publicidade na internet não terão resultado. A razão para isso é o chamado click fraud, com robôs visualizando e clicando em anúncios, mas obviamente não gerando compras e conversões reais para as empresas.

Piloto
O projeto está andando e tem como intenção clara combater essa fraude e usar a tecnologia para melhorar a transparência. A tecnologia blockchain chama muito a atenção nos últimos anos pela sua relação com as criptomoedas e principalmente o bitcoin, mas a verdade é que ela tem utilidade em vários outros campos.

O Blockchain é uma corrente digital que é atualizada a todo momento e a cada transação, esses dados são ligados. Ou seja, não dá para ser violado e pode ser auditado cada passo.

Por isso, o investimento de cada empresa poderá ser acompanhado em tempo real, diminuindo assim esses vazamentos que prejudicam as empresas em suas mensagens para o público, imagem e, claro, financeiramente.

Escalável
O CEO do Mediaocean, Bill Wise, disse que até o fim do próximo ano espera que esta solução apresentada seja uma realidade na indústria, com o potencial para ser escalável.

Nestes primeiros passos apenas essas empresas poderão ver o resultado, já que o projeto tenta evitar competições em setores e conflitos de interesse. A Unilever teve poder de veto por estar há mais tempo no projeto.

Mas caso dê certo e realmente faça sentido usar essa tecnologia para controlar o dinheiro de propaganda online, realmente o potencial é infinito. Além de toda a segurança e transparência que traz, a tecnologia pode cortar intermediários que hoje existem nesse campo, reduzindo os custos em até 60 centavos para cada dólar investido.

 

Notícias Relacionadas