Unilever firma posição para acabar com estereótipos em conteúdo criado

13 de Outubro de 2018

A Unilever anunciou na edição 2018 do festival Cannes Lions um acordo de três anos, com valores na casa dos milhões de dólares, com a Simon Fuller XIX Entertainment para exposição global do desodorante Rexona. E sua campanha terá como ponto principal acabar com os estereótipos na produção de conteúdo.

A iniciativa Unstereotype, criada pela empresa, começou dois anos atrás e tem como objetivo acabar com formas e ideias que diminuem e impactam negativamente as pessoas retratadas baseadas em estereótipos.

Na campanha com a Rexona já foi divulgado que a empresa terá o NOW UNITED como estrela, um grupo pop global com artistas de 14 países, como Brasil, Filipinas, Senegal, Estados Unidos entre outros.

Dessa união sairá muito conteúdo que vai inspirar as pessoas a se exercitarem mais, fazer mais atividades, com mensagens de igualdade, tolerância e orgulho pessoal.

Aline Santos, vice-presidente global de Marketing e líder das ações de diversidade e inclusão  da Unilever, falou sobre a campanha:

“Como profissionais do marketing, falamos por décadas sobre chegar ao máximo de pessoas possível. É hora de colocar importância igual em representar o máximo de pessoas possível. Isso significa priorizar autenticidade em nossos personagens e narrativas e capturar melhor as riquezas e diversidades do mundo que vivemos. De filmes a programas de TV, de webséries a podcasts, temos que trabalhar na indústria do entretenimento para co-criar conteúdo que temos orgulho de apoiar com nosso investimento em mídia”, disse a executiva, que é brasileira.

Algo curioso sobre o assunto é que essa medida não é só eticamente mais acertada, com um toque mais humano. Economicamente ela também faz sentido.

“Com nossa análise usando o critério do movimento Unstereotype já sabemos que essa publicidade mais progressiva cria 25% mais impacto para a marca e novos dados indicam que os anúncios são 16% mais relevantes, geram 21% a mais em credibilidade e impulsionam a intenção de compra em 18%. O aspecto financeiro é tão tangível como o viés social para a mudança e por isso vamos expandir nossa iniciativa Unstereotype para novas escalas com parcerias e conteúdo mainstream”, disse Aline Santos.

Portanto é de se esperar que cada vez mais a Unilever invista em iniciativas que eliminem barreiras e conceitos ultrapassados e representem pessoas de todos os gêneros, raças e religiões.