CANNES 18 | O que importa em seguida? Youtube!

20 de Junho de 2018

 

 

Na conferência do Youtube que aconteceu nesta terça a tarde, dia 19 de junho, se reuniram Susan Wojcicki, CEO do Youtube, e Lubomira Rochet, CDO da L’Oréal, Teatro Lumières no Palais de Cannes.

Susan iniciou sua apresentação introduzindo que o Youtube neste ano está focando na Franqueza. Com 1,9 bilhões de pessoas se conectando no Youtube diariamente, inúmeros momentos são compartilhados e muitos são vistos por nações graças à plataforma. Mas a Transparência também é importante para eles, pois todos os dias mais de 10.000 pessoas violam a política do Youtube, com conteúdo indevido, os conteúdos que vão contra essa política são removidos. Ela destacou, também, que todo vídeo é revisado em algum momento por um humano. 

O foco do Youtube está em aumentar o poder da franqueza e entregar a responsabilidade que cada um tem ao publicar um vídeo. Muitas marcas hoje anunciam no Youtube, e isso ajuda criar novas conexões para inventar a publicidade, e construir o futuro da mídia.

Lubomira comentou sobre o trabalho da L’Oréal com o Youtube. Ela explicou que o Youtube dá aos seus consumidores a oportunidade de expressar o que é beleza para eles, se veem muitos tutoriais, e muitos dos consumidores se tornaram especialistas nesse assunto após começarem a publicar vídeos sobre esse tema.

Quais as tendências que o Youtube percebe hoje?

Ao ouvir de Lubomira essa pergunta Susan responde que o vídeo mudou na maneira como é visto, mesmo os hobbies mais estranhos vão ter audiência no Youtube, enquanto na TV você não tem esse espaço. Susan destaca que as ferramentas de interação com o público têm aumentado, as lives no Youtube aumentaram em 200%, e mais de 70% das visualizações acontecem em celulares. A quantidade do conteúdo no Youtube são milhões de horas por dia, enquanto a TV não consegue produzir essa quantidade.

Susan indagou á Lubomira, como a l’Oréal trabalha com os milhares de criadores de conteúdo que expõem sua marca? "A estratégia é centrada no consumidor e nós focamos naquilo que as pessoas gostariam de saber sobre a beleza. Analisamos as pesquisas por vídeos de inspiração, guias, tutoriais, concursos e tudo que envolva beleza", respondeu Lubomira.

A executiva da L'Oreal explicou que o público desenvolve hoje uma linguagem específica em termos de beleza, que até então eram restritos aos profissionais. A L'Oréal passou a utilizar esses termos em sua comunicação, pois agora seu público tem capacidade de entendê-los. “Shows de maquiagem e concursos de maquiagem se multiplicaram no Youtube e nós tentamos participar a esta evolução”, enfatizou a executiva.

Nova ferramenta para teste A/B
Susan continuou explicando que o que o Youtube está trabalhando para está anunciando uma nova versão da Creator Suite (Estúdio de Criação), para ajudar aos criadores de conteúdo a entender melhor o que sua audiência prefere. Nesta nova ferramenta os criadores vão poder fazer testes A/B para ver qual formato o público prefere. 
“Quanto mais métricas oferecemos, mais o público deseja. E estamos trabalhando na implementação dessas ferramentas em diferentes países.”

 

Assistente Digital
Lubomira informou que a L’Oréal investe em tecnologia fazendo a aquisição de uma empresa de realidade virtual, para que os clientes possam testar diferentes tipos de maquiagem virtualmente.

A biblioteca Youtube
A palestra teve sequência com Lyor Cohen Chefe Global de Música do YouTube e Google. Ele explicou que o Youtube se tornou uma biblioteca de vídeos informativos, mas também e principalmente de música. 
Ele nos conta que lançaram ontem o aplicativo do Youtube Music em mais de 70 países, para destacar a biblioteca musical.

Lyor estava acompanhado de Annie Mac, que declara que a indústria musical e o Youtube nunca foram muito bons amigos, porém agora tem uma nova história de amor, pois hoje no Youtube os artistas estão sendo descobertos e as pessoas se acostumaram a escutar música no Youtube. "Investimos pesado  numa estrutura para entender a necessidades das gravadoras de música", revelou o excutivo do Youtube.

“Devemos focar no consumidor, pois as gravadoras sequer entendem quem são seus consumidores. Nós podemos ver que enquanto as marcas em outros domínios utilizam a plataforma para merchandising, as gravadoras ainda renegam nossa plataforma. O objetivo  do Youtube Music é criar um entendimento com essas empresas.” afirma Lyor.

O aplicativo vai permitir ouvir o áudio, ver o clipe oficial, mas também explorar a performances ao vivo dos artistas e descobrir momentos únicos, tudo em um único lugar, de maneira fácil e agrupada para propor ao consumidor a experiência musical mais completa que ele possa ter.