Os destaques do Lions Pharma e o que ganhou o Brasil | Cannes 2017

17 de Junho de 2017

Categoria não concedeu Grand Prix

Neste ano o Brasil leva pra casa dois Leões em Pharma, um Ouro e outro Prata. Ambos para o mesmo trabalho: "VR Vacina", criado pela Ogilvy para o laboratório Hermes Pardini. Durante a conferência de imprensa, esta campanha foi comentada como uma das mais interessantes porque estava usando a realidade virtual para interagir entre uma criança e uma enfermeira para tirar a atenção da criança na hora de receber a injeção. A peça foi mencionada pelo uso interessante desse tipo de tecnologia.

Shortlist Pharma - Brasil
- Emojicare - SBIM - McCann Health
- News of Care - Live on NY   - Ogilvy Brasil
- VR Vacinne - Hermes Pardini - Ogilvy Brasil
- VR Vacinne - Hermes Pardini - Ogilvy Brasil
- VR Vacinne - Hermes Pardini - Ogilvy Brasil

 

Conferência

A presidente do Júri de Pharma, June Laffey deu destaque durante sua exposição para o fato de que esta foi a segunda vez consecutiva que o Jury do Pharma decidiu não atribuir um Grand Prix para a categoria. Por qual motivo+ pelo fato de que a campanha "Immunity Charm" do Ministério Público da Saúde da República Islâmica do Afeganistão não podia ser qualificada devido ao fato de ser governamental e não pertencer a indústria farmacêutica.

June disse que gostaria de atribuir o Grand Prix para essa campanha devido ao impacto que ela cria na sociedade, e por ser uma iniciativa que vem salvando milhares de vidas.

A campanha
A ação foi desenvolvida pela McCANN Health de Nova Deli e trata da utilização de braceletes que geralmente são usados por crianças como amuleto no Afeganistão, para fins médicos. A ideia é muito simples: os braceletes são compostos de miçangas, geralmente de cor preta, que foram trocadas por miçangas coloridas. A cor de cada miçanga corresponde à uma vacina que a criança recebeu, e na medida que elas foram administradas pelos médicos, elas eram inseridas nos braceletes. Isso ajudou a identificar quais vacinas deveriam ser tomadas pelas crianças de diversas regiões do país, e se tornou uma ferramenta potente para a comunicação entre os médicos.

June destacou também que neste ano o júri tentou ver se realmente os trabalhos cabiam na categoria e, se não fosse o caso, o trabalho não era votado. "Os jurados tiveram que filtrar os mais diversos trabalhos, pois eles devem focar apenas em campanhas que têm o poder de salvar vidas e trazer mudanças", enfatizou June.

Mike Rogers reforçou o comentário de Jane, afirmando que a mudança está acontecendo e os trabalhos estão tendo uma diversidade muito grande, isso também traz uma dificuldade em coloca-los em categorias.

GP for Good
"Immunity Charm" ficou com Leão de Ouro na Categoria Pharma e recebeu o Grand Prix for Good por reunir várias qualidades no aspecto social e por ser uma ação sem fins lucrativos.

 

 

Notícias Relacionadas