Matéria do Adweek questiona se Cannes Lions inspira ou é desperdício

16 de Junho de 2017

"O Cannes Lions celebra o melhor da criatividade ou há muito trabalho medíocre se passando por criativo?". Essa é uma das perguntas feitas pelo Adweek, em reportagem publicada nessa quarta-feira (14). E continua: "O festival ficou muito grande e muito focado no cliente ou ainda é a melhor maneira de ver a melhor publicidade e os maiores talentos das agências no mundo?".

Para responder a essas perguntas, a publicação ouviu nomes como Susan Credle, CCO Global da FCB; Gary Graf, CCO da Barton F. Graf; e Mathew Bull, CCO da Mcgarrybowen NY.

Confira as respostas de cada um:

Susan, por exemplo, disse que entre as piores coisas está o custo de tudo: "O que me preocupa - entre as inscrições e o total de categorias que existe hoje, e que manda no jogo, especialmente se você é uma grande rede - é a questão dos números. Se você não inscreve (peças suficientes) você não obtém os números. Se você quer jogar o jogo, isso se torna muito caro".

Gary diz que não gosta da excessiva importância que se dá hoje aos prêmios. "Pela minha experiência, muitos clientes não têm ideia do que significa criatividade. Por isso, de uns oito anos para cá, mais e mais clientes começaram a ir a Cannes para aprender o que é uma campanha criativa. Então, de repente, os Leões fizeram com que eles soubessem o que é criatividade. Mas, muitas vezes, não é assim. Tem muitos bons trabalhos que ganham em Cannes. Mas tem uma grande quantidade de coisas medíocres que também é premiada. É um monte de coisa que não deveria ganhar. Mas "that's the way award shows go".

O título da matéria é: "Is Cannes Lions an Unparalleled Inspiration, or One Big Boondoggle?". Boondoggle quer dizer "spend money or time on unnecessary, wasteful, or fraudulent projects".

Clique aqui e leia a matéria completa.

 

Notícias Relacionadas