Jurados Brasileiros em Cannes | Entrevista com Cláudia Colaferro, presidente da Dentsu Aegis Network América Latina

13 de Junho de 2016

Dando sequência ao especial 'Jurados Brasileiros em Cannes', que o AcontecendoAqui vem publicando com os criativos brasileiros que irão julgar o Cannes Lions Festival neste ano na Riviera Francesa, hoje apresentamos a entrevista com Cláudia Colaferro, presidente da Dentsu Aegis Network para a América Latina, uma rede de agências de vários serviços especializados. Ela é responsável pela direção estratégica, de finanças, atividades operacionais e serviços ao cliente na Região. Ela traz mais de 25 anos de experiência de liderança executiva na FMCG , eletrônica, B2B, publicidade e a indústria da mídia. Cláudia já foi vice-presidência da Philips; foi Diretora de Marketing da Motorola e Coca -Cola. Ela começou sua carreira como trainee na Unilever, onde trabalhou por quase 10 anos. Claudia tem uma pós-graduação em Negócios e Marketing e mestrado em Comportamento do Consumidor e Neuromarketing. Ela vai julgar a Categoria GLASS LIONS.

Qual é a sensação em fazer parte da equipe de jurados do Cannes Lions 2016?

Fazer parte da equipe de jurados do Cannes Lions 2016 é uma grande honra, levando em consideração a importância do prêmio no nosso mercado e a responsabilidade que ser jurada traz. Além disso, ser a primeira jurada mulher brasileira na categoria me traz enorme alegria.
 

Qual é o aprendizado ou troca de experiências que você imagina ter lá com criativos de diversos cantos do mundo?

O festival de Cannes é único porque reúne pessoas e trabalhos do mundo todo, de diversos contextos, culturas e experiências. Portanto, espero que a troca que ocorre no evento seja muito rica e inspiradora, com uma nova visão de criatividade, de negócio e de como trabalhar para acompanhar o mercado publicitário que constantemente se renova.
 

Prêmio é só para o ego do criativo ou pode agregar valores para as agências?

Os prêmios trazem reconhecimento não só aos criativos, mas à agência também, uma vez que implica em entender o negócio do cliente e seus desafios. Um prêmio, principalmente se for um leão em Cannes, traz visibilidade e agrega reconhecimento de uma agência.
 

De 3 anos para cá, o que você poderia citar como grandes mudanças no Festival?

Entre as grandes mudanças dos últimos três anos, dou destaque à divisão que foi feita do Festival, em três grandes fases. Health, que antecede o evento, Innovation, com as premiações de Lions, e Entertainment. Percebemos novos olhares e mudanças de prioridades e elementos no processo de julgamento de Cannes. O Festival vêm se reinventando para ser sempre uma referência no nosso mercado, e as mudanças têm sido certeiras.
 

GLASS LIONS, Categoria que você vai julgar, estreou ano passado. Como você vê a presença do Brasil nessa Categoria?

Acredito muito na criatividade e talento do nosso país e que a questão da diversidade e da injustiça de gênero no Brasil seja parte importante a ser mostrada e discutida.
 

Cannes é só prêmio ou agrega também outros valores aos profissionais?

Cannes traz inspiração, reconhecimento e inovação que todo publicitário precisa ter. Com certeza agrega valores que contribuem no universo pessoal e profissional de qualquer participante desse grande evento, que traz seminários com pessoas renomadas dentro do nosso mercado e convidados especiais, igualmente inspiradores, que trazem novos olhares sobre inovação.
 

Cite um grande trabalho da sua agência que vai concorrer Cannes neste ano.

O painel mata-mosquito da NBS, que é um forte candidato, e a parte de discussão sobre o Zika.
 

Como as agências locais podem se inspirar em Cannes e trazer resultados inovadores aos seus clientes?

Cannes traz o que temos de novidade e de inspiração na publicidade, envolvendo países de todo o globo. O mercado publicitário brasileiro pode aprender com isso, inspirando-se com os trabalhos bem-sucedidos de outros países com tecnologias inusitadas e adaptá-las para as necessidades que temos aqui. Inovação não é apenas criar novas coisas, mas também utilizar técnicas já existentes para resolver um problema novo.
 

O que um leão em Cannes agrega para uma agência? Pode gerar mais negócios?

Cannes é um Festival de Comunicação que se compara a Copa do Mundo para o futebol. Ganhar um leão traz reconhecimento no mercado e traz visibilidade para as agências premiadas, além de inspiração aos talentos.
 

Você já ganhou algum leão em Cannes? Isto gerou algum resultado para a agência além do prêmio?

Sim, ganhamos alguns leões desde 2012, quando assumi a Presidência da Dentsu Aegis Network América Latina. Dentre eles o primeiro Innovation Lion do mercado brasileiro, com FIAT Live Store, da Isobar. Como dito anteriormente, ganhar um leão traz reconhecimento no mercado e traz visibilidade para as agências premiadas.
 

O que é mais importante em Cannes? Ganhar um leão, palestras, conhecer pessoas?

Acredito que o que constrói é toda a experiência envolvida em Cannes, são as pessoas que, com diferentes bagagens, proporcionam uma troca irrefutável de conhecimento e experiência e são as palestras inovadoras e seus conteúdos.

Por que o Brasil valoriza tanto Cannes? Um dos países com maior número de inscrições e também visitantes.

Cannes é o principal festival de criatividade do mundo e, como disse antes, equiparado à Copa, então, ser reconhecido em Cannes é ganhar reconhecimento mundialmente no nosso ramo. O Brasil é um polo cultural reconhecido mundialmente e há muitos anos e, portanto, estar presente entre os ganhadores uma meta sempre importante.
 

Por que Cannes Lions faz tanto sucesso?

Cannes é um festival completo. A experiência abrange a premiação, as palestras, e pessoas do mundo inteiro que agregam ao evento. É uma semana que promove a conexão de todos os mercados de publicidade do mundo, e isso faz com que ele seja como nenhum outro.

O que não falta na sua bagagem para Cannes?

Uma mente aberta, sedenta para absorver todo o conteúdo por lá.