In Loco se reposiciona e mira nos apps O2O. Conheça a nova marca e slogan

07 de Agosto de 2019

Novos serviços se somam à oferta de inteligência para publicidade geolocalizada

Após receber aporte de US$ 20 milhões em rodada Série B liderada pelos fundos Valor Capital Group e Unbox Capital, a In Loco, empresa de tecnologia de localização, se reposiciona no mercado mirando sua visão de longo prazo: resolver o problema da privacidade na internet, entregando conveniência e mantendo a anonimidade das pessoas.  "Essa visão começou a ser definida há 18 anos, enquanto eu ainda era criança: aprendi naquela época o quão fácil era hackear e ao mesmo tempo fui exposto à computação ubíqua, que define a era onde nossa vida será completamente automatizada pela computação", afirma André Ferraz, CEO e cofundador da In Loco. 

Para o executivo, os dois conceitos eram conflitantes, pois a facilidade em quebrar um sistema computacional, significava que as pessoas poderiam ter a vida controlada se o problema da privacidade não fosse resolvido. "Foi desse problema que surgiu a ideia de usar dados de localização para criar um novo protocolo de autenticação: anônimo, baseado em comportamento, não em identidade", afirma Ferraz, que completa: "Essa visão era de muito longo prazo e, por isso, precisávamos gerar modelos de negócio para financiar nosso crescimento, foi daí que surgiu nosso produto de publicidade, onde provamos que era possível trazer uma performance absolutamente superior ao das plataformas líderes sem forçar o usuário a entregar sua identidade".

Essa é mais uma etapa no processo de evolução da empresa que nasceu em 2011 como um projeto de faculdade na Universidade Federal de Pernambuco e foi lançada no mercado em 2014 com um produto focado no uso da inteligência de localização para envio de publicidade mobile. Como consequência o nome da empresa e sua marca também evoluíram. "O nome original (Ubee) remetia à computação ubíqua, mas infelizmente a marca já era registrada por outra organização", explica Ferraz. Em 2018, a marca In Loco Media, que foi como a empresa entrou no mercado de fato, deixou de existir passando a ser somente In Loco enquanto o logo foi modernizado agora no pós-funding.

 

 

Como a nova In Loco, a marca é mais simplificada, com letras mais modernas e simples e sem o pino que acompanhava. Segundo Ferraz, "já não faz sentido ficarmos presos ao pino que indica pontos no mapa. Nesta nova fase, miramos a conveniência que a inteligência de localização entrega às pessoas sem que elas nem percebam, e com o acréscimo do nosso compromisso em garantir o direito das pessoas de ter sua identidade protegida".

Além da oferta de anúncios localizados e geração de tráfego à lojas físicas, a empresa está expandindo sua atuação para ajudar aplicativos O2O à oferecerem uma melhor experiência:  com a eliminação da necessidade de envio de comprovante de endereço, durante a interação via notificações push, contextualizando os envios com base no comportamento local e prevenindo fraudes nas transações sem requerer o envio de dados adicionais.

A nova plataforma da In Loco tem ajudado os Apps a aumentar a taxa de retenção de contas em 30% e aumentar a efetividade das notificações push em mais de 200%.

Seja qual for a solução, a In Loco permanece com uma premissa básica desde que foi fundada: não coleta ou trabalha com nenhum dado de identificação civil das pessoas, entre eles nome, CPF, RG. Uma atitude que é explicitada no novo Slogan da empresa: In Loco, Conveniência e Privacidade. "Já conseguimos provar, em indústrias como Ad-tech, Martech e Cybersegurança, que é possível oferecer bons resultados para as empresas mantendo a anonimidade das pessoas. Vamos provar que a lógica do Vale do Silício está errada: é possível sim entregar conveniência para o consumidor sem forçá-lo a abrir mão da sua privacidade", finaliza André Ferraz.