Instituto processa Trump por bloquear pessoas no Twitter

13 de Julho de 2017

Foto: Reprodução/B9

O Knight First Amendment Institute entrou com um processo contra Donald Trump, seu secretário de imprensa Sean Spicer e o diretor de mídias sociais Dan Scavino, alegando que o presidente americano e sua equipe feriram os direitos previstos na Primeira Emenda da Constituição - que prevê, entre outras coisas, a liberdade de expressão. Segundo a instituição, Trump estaria bloqueando usuários de sua conta no Twitter, impedindo assim que as pessoas tivessem acesso a um "importante fórum público de expressão".

De acordo com o B9, a instituição enviou uma carta ao presidente no dia 6 de junho, alertando para o fato de el ter transformado sua conta em fórum público ao compartilhar na rede social informações relativas a seus planos, ações e crenças políticas. Por isso, bloquear usuários que não concordam ou fazem graça de suas afirmações se tornou um ato ilegal. Impossibilitar um cidadão de se comunicar com o presidente fere a Constituição do país, ainda mais porque os bloqueios só são realizados a quem critica Trump e sua administração.

Como a carta não surtiu efeito, o processo deve se estender na Suprema Corte.