Concurso internacional de design de games tem inscrições abertas

16 de Maio de 2017

O Tribunal de Contas da União (TCU) convida interessados a participarem do “Concurso Internacional Design de Games”. O objetivo é selecionar e apoiar a implementação de dois projetos de jogos sérios digitais de interesse público, inéditos e originais, para internet e para dispositivos móveis. Jogos sérios (serious game) são voltados mais para educação e treinamento, por exemplo.

Em relação às tecnologias utilizadas, os jogos a serem propostos deverão ser compatíveis com pelo menos uma das seguintes plataformas: Android; iOS; Linguagem HTML5; ou Windows Phone. Os projetos que vencerem a disputa receberão, cada um, prêmio no valor de US$ 7,5 mil para desenvolvimento da iniciativa proposta. O prazo para envio de projetos vai até 25 de junho, pelo portal do TCU.

Os jogos sérios de interesse público são utilizados por organizações internacionais, governos e empresas como ferramenta para conscientizar e educar os consumidores em relação a aspectos relevantes para suas vidas e também como instrumento para a mudança social.

No jogo sério, a educação - em sentido amplo e nas mais variadas formas -  é o objetivo principal, ao invés do entretenimento. Esse tipo de jogo deve ter pelo menos três componentes obrigatórios: objetivo de aprendizagem (explícito ou não); permitir simulação em mídia interativa envolvente; e ter algum elemento de jogo.

Já um jogo de interesse público é aquele que fomenta e qualifica o engajamento social na atividade de controle público. Esse fomento deverá estar relacionado a pelo menos um dos seguintes temas: controle social; prevenção e combate à fraude e à corrupção; e participação social no ciclo de políticas públicas.

Dessa forma, o concurso tem um campo de enquadramento amplo, dando aos proponentes flexibilidade para apresentarem projetos criativos. Serão aceitos projetos relacionados a um ou mais dos seguintes subtemas: accountability; facilitação de denúncia (whistleblower); papel das entidades fiscalizadoras superiores (EFS); e objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS).

A realizadora da competição é a Organização Latino-americana e do Caribe de Entidades Fiscalizadoras Superiores (Olacefs), por intermédio do seu Comitê de Criação de Capacidades (CCC), que é presidido pelo TCU, representado pela sua universidade corporativa, o Instituto Serzedello Corrêa (ISC). Só podem participar da disputa residentes dos países integrantes da Olacefs: Argentina, Belize, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Curaçau, Equador, El Salvador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Porto Rico, República Dominicana, Uruguai e Venezuela.