Aplicativo desenvolvido por startup catarinense auxilia no trabalho dos agentes de saúde

12 de Setembro de 2017

Empresa ePHealth está entre as selecionadas para receber mentoria no Linklab

Mais de 11 mil agentes comunitários de saúde do setor público utilizam um aplicativo desenvolvido em Santa Catarina para auxiliar nas visitas domiciliares. A ideia surgiu da startup ePHealth, que criou uma ferramenta capaz de armazenar o cadastro dos pacientes e enviar diretamente para o Ministério da Saúde, de forma rápida e segura.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, o serviço de atenção primária em saúde pode resolver até 80% dos problemas de saúde. Os agentes comunitários tem a missão de realizar atividades de prevenção de doenças e promoção de saúde nas comunidades. Além disso, os profissionais acompanham pacientes que necessitam de uma atenção especial através de visitas domiciliares.

“No Brasil, a coleta de dados dos pacientes de Atenção Primária em Saúde é realizada por meio de um papel e somente depois cadastrada no sistema. O aplicativo permite que esse processo seja feito de forma automática, reduzindo tempo e custos com papel. Além disso, através do smarthphone, o profissional consegue ver no mapa onde estão as famílias que ainda necessitam de visita”, explica Pedro Marton Pereira, CEO da ePHealth. 

Apesar de ser um setor tão importante para a saúde no Brasil, a área de atenção primária tem carências na parte tecnológica. A startup nasceu há um ano e meio para atender a necessidade do Sistema Único de Saúde (SUS), que realiza grandes projetos de saúde preventiva, mas não tinha a ferramenta ideal para auxiliar nos programas.

 

LinkLab

Uma das conquistas recentes da empresa é que ela está entre as selecionadas do projeto LinkLab para apresentar solução na área da saúde e receber mentoria de uma das maiores empresas de gestão de planos de saúde, a Qualirede. A expectativa é usar toda a experiência que a empresa teve no setor público e aplicar para a saúde suplementar. “Os planos de saúde e as empresas também carecem de uma tecnologia nessa área e de um sistema estruturado para isso”, complementa Pedro.

Atualmente, o aplicativo catarinense é considerado o melhor do mercado, abrangendo cerca de dois mil municípios. Mais de 460 mil vidas já foram acompanhadas e um milhão de visitas já foram realizadas.

 

MIDI Tecnológico

A startup catarinense faz parte do programa de incubação do MIDI Tecnológico, incubadora gerida pela Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (Acate) e mantida pelo Sebrae/SC, além de ser acelerada pelo programa Darwin Starter, uma das melhores aceleradoras do país. A empresa também recebeu o prêmio do Ministério da Indústria e Comércio como startup de maior impacto social no Brasil.