Brasil ganha 90 prêmios no primeiro dia de El Ojo de Iberoamérica 2019

07 de Novembro de 2019

País conquista 1 Grand Prix, 13 troféus de Ouro, 37 de Prata e 39 de Bronze

Começou nessa quarta-feira (06) em Buenos Aires, Argentina, a edição 2019 do El Ojo de Iberoamérica, o maior festival internacional da criatividade publicitária das Américas e um dos maiores do mundo. Neste primeiro dia da 22ª edição do evento, o Brasil conquistou 90 troféus – 1 Grand Prix, 13 Ouro, 37 Prata e 39 Bronze – nas competições de Gráfica, Produção Gráfica, Produção Audiovisual, Produção de Áudio & Som, Experiência de Marca & Ativação, Direto e PR. Foram concedidos um total de 248 prêmios entre todos os países que inscreveram trabalhos neste ano. Isso sem contar o El Ojo Melhor Ideia Local, que já premia o que é considerado o melhor de cada país.

O destaque fica para um único Gran Ojo (como os Grand Prix são chamados no festival) para a publicidade brasileira: para a Artplan e a produtora de som Play it Again, na competição El Ojo Produção de Áudio & Som, com trabalho intitulado “The beatbox catalogue”, para Etna (relembre aqui). 

No hiperlink a seguir (acesse aqui), é possível conferir as listagens de todos os vencedores do primeiro dia do 22º El Ojo de Iberoamérica. No entanto, nessas listagens não estão apontados os ganhadores dos GPs. Eles foram escolhidos entre os vencedores de troféus de Ouro em cada competição.

Também chama a atenção entre as premiações brasileiras a competição de Produção Audiovisual, em que nosso país conquistou nada menos do que 31 troféus, dos quais 5 são de Ouro, 14 de Prata e 12 de Bronze. Os prêmios aqui foram para as agências DPZ&T (7), AlmapBBDO (5), F.Biz, Y&R e TracyLocke Brasil (3) Publicis Brasil e AKQA (2) e  Africa, W/McCann, GTB, Wunderman/Thompson, W+K e Propeg (1 troféu cada). As produtoras premiadas são Stink (8 troféus), Saigon (7), Primo/PBA e Zombie Studio (3 cada), Vetor Zero/Lobo e Madre Mia (2 cada), além de Paranoid, Prodigo, Landia/LeCube/Evil Twin, Fauna, Cave e Cine (1 cada).

A segunda competição em que o Brasil foi mais premiado no primeiro dia do El Ojo é a de Direto: 14 troféus, dos quais 1 é de Ouro, 7 de Prata e 6 de Bronze. Em Experiência de Marca & Ativação, nosso país levou 12 prêmios (4 de Prata e 8 de Bronze), enquanto em Gráfica foram 10 (2 de Ouro, 3 de Prata e 5 de Bronze). Já em Produção de Áudio & Som foram 8 premiações (3 Ouro e 5 Prata), mesma quantidade que o Brasil ganhou em Produção Gráfica (1 Ouro, 2 Prata e 5 Bronze). No El Ojo PR, nosso país levou 7 troféus (2 Ouro, 2 Prata e 3 Bronze).  

No El Ojo Melhor Ideia Local/Brasil, o trabalho vencedor é “Burn that ad”, da David para Burger King, case que tem filme produzido pela Café Royal.

Neste primeiro dia do festival, os demais ganhadores de GPs são:

Produção Audiovisual – “Robot”, da Geometry Argentina para Hoyts General Cinema de Argentina/Cinemark, com filme produzido pela Primo, com direção de cena de Nico Perez Veiga, da Argentina.

Gráfica – “Cumpleaños”, da Lola Mullen Lowe para Burger King Espanha, da Espanha.

Produção Gráfica – (são dois ganhadores de GP nessa competição) – “The gun violence history book”, da FCB Chicago, para Illinois Council Against Handgun Violence, inscrito como Estados Unidos Hispânico; e “Uma fotografia irrepetible?”, da FCB&FiRe Spain, para Trapa Chocolates, da Espanha.

Experiência de Marca & Ativação – “Pressian prices”, da Fahrenheit DDB para Supermercados Peruanos, do Peru.

Direto – “Second Chances”, da Casanova//McCann, McCann NY & McCann Canadá, para Donate Life California, dos Estados Unidos (hispânico).

PR – “The life saving soap operas”, da Circus Grey, para o Ministério da Saúde do Peru, do Peru.

A edição 2019 do Festival Internacional El Ojo termina na sexta-feira, (08).