Starbucks Brasil viabiliza ação para mudança de nomes de colaboradores trans

29 de Janeiro de 2020

Empresa irá custear a retificação de nome dos colaboradores que têm interesse, além de alguns apoiados das ONG’s Casa 1 e Casa Florescer

Desde que a Starbucks abriu suas portas, em 1971, a marca se dedica a diariamente dividir um ótimo café com seus clientes e a ajudar a tornar o mundo um lugar melhor. Isso significa não apenas atuar pelas comunidades nas quais está inserida, mas liderar programas e ações que tenham o poder de transformação. Nesse sentido, a marca assume globalmente compromissos de sustentabilidade e proteção ao meio ambiente, ao mesmo tempo em que implementa projetos voltados a causas sociais, que promovem o ético fornecimento de café e claro, de apoio e respeito à diversidade -  seja com partners (como são conhecidos os colaboradores), clientes, fornecedores e comunidades.,

“Em todas as lojas da marca, qualquer pessoa que pede um café é chamada e tem o seu nome escrito em nossos copos, seja ele qual for. Essa foi a inspiração para essa ação de auxílio à retificação de nomes, que se inicia no dia  29 de janeiro, Dia Nacional da Visibilidade Trans. Se isso já é algo tão natural em nosso dia a dia, por que não dar a oportunidade ou facilitar as pessoas para que tenham o registro do nome social que desejam?”, argumenta Claudia Malaguerra, diretora geral da Starbucks Brasil.

A partir desta data, os partners trans interessados no processo poderão dar início à mudança de seus nomes, por meio da retificação e emissão de uma nova certidão de nascimento, com todo o suporte jurídico, legal e psicológico da marca, incluindo todos os custos envolvidos no processo. A marca divulgará a iniciativa “Eu sou” por meio da campanha criada pela Young & Rubicam e conta com o apoio do 34º Cartório de Registro Civil Cerqueira César - cartório que mais faz retificações de nomes em todo o país.