O que vem depois do Omnichannel | Óticas Carol e Unilever apresentam cases no Fórum de Marketing Empresarial

21 de Agosto de 2017

No Painel 3 do Fórum organizado pelo LIDE foram discutidos os Novos Modelos de Canais e o que vem depois do Omnichannel.  Patrícia Amaro,  Diretora Latam de E-Commerce e Digital da Unilever e Ronaldo Pereira , CEO da Óticas Carol apresentaram cases relativamente similares para mostrar por quais desafios as marcas de varejo e produtos de consumo populares passam atualmente.

 

Unilever
A executiva explicou que há 5 anos a Unilever iniciou os  processos da área de e-commerce.  Segundo ela, a forma omnichannel  tem a ver com o mundo em tranformação, com a forma como as pessoas consomem hoje em dia e isso vem exigindo que as empresas revejam todos os processos", informou a executiva. "O consumidor atual está demandando muito mais transparência das marcas e isso tem feito as empresas se adaptarem mais rapidamente à nova realidade. A velocidade com que mudam os hábitos  dos consumidores e o os insights que vem deles tem influenciado a forma  como a Lever cria seus produtos. 

Seda e OMO
Patrícia mostrou o case da marca Seda que foi a primeira que usou estratégia digital há 5 anos e que hoje está novamente com uma ação, agora concentrada em blogueiras e influencers especiaistas em cabelos. "Elas querem falar do seu jeito e eu deixo, desde que falem o que eu quero", revelou Patrícia.
O novo posicionamento de OMO também foi comentado como exemplo das exigências do novo consumidor. “Unilever é a marca que cuida da sua roupa, por isso lançou o OMO Express para mostrar que não estamos  reféns do detergente.  Começamos a investigar o que estava por trás de nossas marcas e passamos a fazer pequenas 

experimentações. A intenção da marca é sempre manter o foco no consumidor e ouvir seus relatos.

O varejista
Uma preocupação forte da Unilever está na relação de parceria com os varejistas aliada ao e-commerce. “Temos de gerar valor para o consumidor, ou para nosso principal cliente que é o varejista e, também, para a Unilever.  Um desses canais para essa missão  é o e-commerce da marca, que tem como objetivo ajudar no desenvolvimento dos clientes da Unilever.  Fizemos uma pesquisa na Inglaterra, que depois foi validada no Brasil, que mostrou que o consumidor do e-commerce compra duas vezes mais e quando faz isso pelo celular compra três vezes mais”, disse a executiva.

80 milhões de usuários de óculos no Brasil
Este é o universo de trabalho para o marketing das Óticas Carol, rede que tem 7.000 colaboradores e quase 1.000 lojas em suas rede. Ronaldo Pereira, CEO da empresa, discorreu sobre a trajetória do passado e do presente no setor mostrando a estratégia de passar de vendas a partir de receituário e poucas pessoas nas lojas para uma atitude mais ousada e multi canal para aumentar a capilaridade de público atendido e abrangência regional. "Os clientes se relacionam com a marca e não com os canais", informa o Executivo.

Ronaldo Pereira disse que já está em fase final o processo de transformação digital da Óticas Carol. “Nosso grande desafio é entender como falar com os publicos pelas plataformas digitais. Já montamos a estrutura com pessoal e equipamentos e em breve vamos usar a inteligência artificial dentro do processo de venda. O uso de tablets pelos vendedores vai agilizar a estética do óculos para cada pessoa. Num curto espaço de tempo iremos usar a tecnologia para otimizar nossos estoques", disse Pereira.

Highlights
- 11.000 oftalmologistas no Brasil
- 80 milhões de usuários de lentes e óculos
- 7.800  colabaradores
- 6 milhões de crianças precisam de óculos
- 8 em cada 10 nunca foram ao oftalmologista
- 3 em cada 10 precissm de óculos

Cobertura do Fórum pelo AcontecendoAqui, oferecimento: