Boneca inova Carnaval de Olinda prevenindo e denunciando abusos sexuais

02 de Março de 2017

Elemento tradicional do carnaval de Olinda, capital pernambucana, os bonecos gigantes são famosos entre turistas e locais. Este ano a Agência3 idealizou, e contou com o apoio da Secretaria de Turismo e da Secretaria de Segurança Urbana, uma boneca, chamada de Sentinela do Carnaval

A Sentinela do Carnaval, que levava o nome do Disque Denúncia estampada no peito, foi equipada com uma câmera de segurança de alta qualidade e transmitia em tempo real para a central de polícia a festa dos blocos e foliões das ruas com o objetivo de filmar flagrantes eventuais de abuso sexual que eventualmente ocorrem durante o Carnaval. 

De acordo com Paulo Castro, vice-presidente de criação da Agência3, idealizadora da ação, a tecnologia conseguiu transformar um símbolo do Carnaval de Olinda em uma sentinela para as mulheres, criando mais um recurso para barrar a violência contra a mulher.

Sylvia Renata Dubeux Agra da Fonte, Diretora Geral dos Disque Denúncia de Pernambuco, afirmou que a boneca também serviu de estímulo para as mulheres vítimas de agressão não ficarem caladas. “Muitas mulheres se sentem constrangidas ou têm medo de denuncia seus agressores. A Sentinela ajudou a mostrar que elas podem contar com o trabalho do Disque Denúncia”, disse ela.

O Disque Denúncia de Pernambuco está na ativa desde o ano 2000 e já recebeu mais de 500 informações sobre diversos casos. As denúncias de violência contra a mulher estão em terceiro lugar na lista de crimes denunciados na região, e a Sentinela do Carnaval é mais uma ferramenta para conter o crime.

FICHA TÉCNICA:
Agência: Agência3
Cliente: Disque Denúncia PE
VP de Criação: Paulo Castro
Diretor de Criação: Fábio Onofre
Direção de Arte: Diego Guerhardt
Redação: Saul Gervasio
Imagens: Marcelo Cruz
VP de planejamento: Eduardo Barbato
Atendimento: Rafaella Eyer
Projetos: Ana Denaro, Deborah Peixoto, Fernanda Pinheiro
Aprovação: Sylvia Renata Dubeaux

Boneca Sentinela do Carnaval transmite informações em tempo real para a polícia