Altenburg e Karsten lançam produtos desenvolvidos por alunos de moda e design no SCMC

19 de Dezembro de 2016

Há 11 anos o Santa Catarina Moda e Cultura (SCMC) desenvolve a interação entre a academia e o mercado. O objetivo deste processo é que os estudantes vivenciem os desafios reais das indústrias e as companhias tenham um olhar externo e voltado à inovação que os alunos trazem. Embora o foco não seja a criação ou alteração de produtos, algumas empresas acabaram aproveitando as ideias desenvolvidas no processo. É o caso da Altenburg e a Karsten, que estão levando ao mercado itens pensados no SCMC. 

A Altenburg apresenta na convenção de vendas um novo modelo de saia box, com a aplicação de zíper para facilitar a retirada para lavagem. A ideia surgiu na segunda edição do Design Camp, que aconteceu no início de novembro deste ano. Rafael Locks, gerente de produto e marketing, comentou que a simplicidade e a originalidade da ideia surpreenderam a empresa. "Quando vimos a apresentação do primeiro protótipo percebemos o potencial de mercado do produto. As equipes de estilo e engenharia da empresa realizaram os ajustes para viabilizar o projeto em escala industrial", disse. O item chega às lojas em 2017 e a expectativa é que represente 5% das vendas desta categoria já no primeiro ano.

Já a Karsten trouxe ao mercado este ano uma ideia que foi executada no Design Camp de 2015: uma toalha de mesa especial para o Natal, com uma fita de LED que pode ser lavada na máquina convencional. Ela funciona à pilha e, de acordo com Julio Cesar dos Santos, do desenvolvimento de produto, é uma soma de ideias entre os estudantes e os profissionais da empresa. "A linha mesa é uma das mais fortes da Karsten e o Natal é bastante representativo. Nós desenvolvemos a tecnologia com empresas parceiras e levamos para os alunos o desafio de construir conjuntamente essa ideia conosco", destacou. O produto chegou ao mercado em novembro.

A presidente do SCMC, Amélia Malheiros, destaca que a plataforma cumpre a sua função quando desperta nas empresas o desejo de inovar, de trazer novas soluções e de repensar seus processos e produtos. "Quando conseguimos antecipar tendências de comportamento e consumo, colocando o consumidor no centro stamos compartilhando nosso propósito. As nossas entregas se dividem entre capacitação e provocação. E a Altenburg e a Karsten mostraram que estão aproveitando isso não só internamente, mas também levando uma amostra ao mercado. Isso é muito positivo para todos os envolvidos", finaliza. "Das inovações propostas para as empresas, tem mais ideiais que podem se concretizar em 2017", comemorou Amélia.