Brasil recebe programa feminino de aceleração de startups do Vale do Silício

04 de Outubro de 2019

SiliconVal.ly implementará metodologia do ecossistema de inovação mais poderoso do mundo para escalonar 15 startups do nosso país

Os setores de tecnologia, engenharia e programação estão entre os que mais crescem no mundo. Entretanto, a participação feminina é muito baixa. No Brasil, por exemplo, dados do IBGE apontam que as mulheres representam apenas 20% dos mais de 580 mil profissionais que atuam no mercado de Tecnologia da Informação. E para quebrar essa disparidade no setor que o SiliconVal.ly Institute lança em nosso país o Brazilian Women in Tech (BRAwit), programa de aceleração para empreendedoras na área de tecnologia.

Este é o primeiro projeto da instituição exclusivo para empresárias brasileiras e traz a oportunidade de elevar o padrão de suas startups para o mercado internacional, já que contará com uma imersão em São Francisco, nos Estados Unidos.

A instituição traz para nosso país a experiência de quem já acelerou mais de 800 startups ao redor do mundo e que juntas levantaram cerca de 100 milhões de dólares em investimento. 

Pará a edição brasileira o SiliconVal.ly Institute procura startups em mercados altamente disruptivos como blockchain, IOT, robótica, inteligência artificial, sistemas autônomos, visão computacional e computador quântico. 

Processo seletivo

O processo seletivo durará três meses e será composto por três etapas: triagem, entrevista e pitch. As 15 melhores rankeadas serão levadas, durante o programa, a desmontar o status quo e reconstruir sua startup em escala global. Para isso, o  SiliconVal.ly Institute desenhou um programa que une mentoria altamente qualificada e networking via reuniões semanais, online e offline, para workshops, mentorias e meetings com empreendedores, executivos, investidores e influenciadores vinculados a unicórnios, Venture Capital e multinacionais do ecossistema do Vale do Silício.

O BRAwit contará com duas fases. A primeira será remota, de janeiro a março de 2020, sendo encerrada com um DemoDay para investidores anjos e fundos de investimento nacionais e internacionais. Já a segunda levará as cinco melhores startups para aceleração no Vale do Silício, de maio a julho do mesmo ano. Ao final do período de imersão, também participarão de um DemoDay, mas desta vez, em São Francisco, para a nata da cena de startup do mundo. 

Além disso, as participantes do BRAwit receberão o Selo “We are SiliconVal.ly”, representando que é startup membro, o que as garantirá acesso vitalício a eventos exclusivos e uma rede de networking formada por executivos, empresários, investidores e universidades focada em startups e inovação de alta performance. “As soluções inovadoras e novos modelos de empreendedorismo que o universo das startup trouxe, impactaram fortemente nas indústrias tradicionais. E como trabalhamos com programas imersivos de inovação e tecnologia para o mercado corporativo, sabemos o que elas podem implementar para potencializar os seus negócios”, explica Tommaso.

Para participar, as interessadas devem se inscrever até o dia 30 de novembro aqui.