ACATE e Orion Parque Tecnológico fecham parceria para fortalecer setor de tecnologia na região serrana

09 de Janeiro de 2020

O objetivo é descentralizar o setor da Capital catarinense, fortalecendo o estado como um todo

Buscando fortalecer o segmento de tecnologia da serra e do interior catarinense, além de beneficiar empresas locais, a Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE) acaba de anunciar a realização de uma parceria com o Orion Parque Tecnológico, de Lages. Dessa forma, os 35 negócios associados ao Parque de Lages passam a contar com ambas as entidades.

A parceria irá proporcionar aos associados uma maior representatividade regional, estadual e nacional, além de oferecer acesso aos programas estratégicos da Associação, grupos temáticos e oportunidades.

O intuito da Associação é descentralizar o setor da Capital catarinense, fortalecendo o estado como um todo. Segundo Andreza Amorim, coordenadora de relacionamento da ACATE, o compromisso entre as duas entidades reforça o propósito da ACATE em ampliar sua presença por todo o Estado. “Esse novo contrato de convênio deixa a ACATE mais integrada com as entidades que a representam nos polos regionais, oportunizando o acesso das empresas aos benefícios que já são oferecidos pela ACATE”, explica.

“A parceria com o Orion representa um passo importante para as empresas do estado. Temos 11.274 negócios em por toda Santa Catarina, então é essencial que, para alavancarmos o crescimento do ecossistema regional, conectemos esses empreendedores, tanto do interior como da capital”, comenta Daniel Leipnitz, presidente da Associação Catarinense de Tecnologia. 

Valmir Tortelli, presidente do Parque Tecnológico de Lages, afirma que a parceria com a ACATE é estratégica para a cidade e para a Região Serrana. “Nos conectar às ações de destaque da entidade, além de estar dentro das Verticais de negócios e Grupos temáticos que conectam e apoiam as empresas em seus segmentos específicos, é importantíssimo para nossa necessidade de crescer junto ao ecossistema de tecnologia do estado”, conclui o executivo.