Coluna Manu Berger | As estratégias do marketing de luxo

10 de Janeiro de 2017

O conceito de marketing começa a ser estudado e aplicado a partir da revolução industrial. O aumento na produção faz com que as empresas comecem a disputar os clientes que, por sua vez, assumem o poder de escolha selecionando as opções que melhor satisfazem suas necessidades. O conhecimento e as estratégias aplicadas na conquista dos consumidores e, principalmente, na sua fidelização, deu origem ao marketing.

Com o surgimento dos estudos na área, logo em seguida começaram a surgir as subdivisões e uma das mais debatidas nos dias de hoje é o marketing de luxo. Para entendê-lo, é preciso responder a uma pergunta fundamental: o que vem a ser exatamente o marketing de luxo?

De maneira geral, entende-se como marketing de luxo as estratégias utilizadas pelas grandes marcas e grifes mundiais na busca de seus clientes. Diferentemente de alguns nichos de mercado, as empresas que atuam nesta área normalmente associam seu conceito aos prazeres da vida, à satisfação emocional, à valorização pessoal e ao status social.

Se o marketing de luxo utiliza ferramentas comuns a outros segmentos como, por exemplo, a utilização de personalidades para a divulgação das marcas, existem particularidades importantes no setor. Os bens de luxo, de maneira geral, dividem-se em três níveis: os bens inacessíveis, os produtos intermediários e os artigos acessíveis – e cada um deles requer uma comunicação própria e objetiva.

Muitas marcas, como a francesa Pierre Cardin, possuem dezenas de produtos licenciados que englobam diversos segmentos e, principalmente, vários níveis na escala do luxo. Por isso, manter uma unidade no conceito e, ao mesmo tempo, atender as particularidades de cada público é a meta das campanhas e peças publicitárias.

Vale lembrar ainda que a competitividade também é uma característica do mercado de alto padrão. Não é sem motivo que algumas das principais marcas do mundo estão buscando consumidores na América Latina e no oriente, territórios que até pouco tempo não recebiam uma atenção expressiva do setor.

Muitas são as semelhanças entre o marketing de luxo e a sua versão mais tradicional, porém, também grandes são as diferenças e especificidades do setor. Equilibrar essas técnicas de forma a resultar em uma imagem que conquiste o cliente e desperte sentimentos como desejo, emoção e sentimento é o principal desafio de quem se aventura nesta área.