Coluna Inovação | Como fazer "turismo inteligente" a partir de plataforma de dados e Internet das Coisas (IoT)

06 de Setembro de 2019

No sul de Santa Catarina, movimentos pró-inovação ganham impulso no setor público.

Foto: Divulgação Smart Tour

 

A equação "Florianópolis = inovação + turismo" parece cada vez mais explicativa sobre o potencial econômico da capital catarinense. Porém, não há muitas iniciativas e projetos aplicados unindo de fato turismo e inovação. 

Entre as poucas startups que atuam desenvolvendo soluções nesta área está a Smart Tour, fundada em 2017 pelos empreendedores Jucelha Borges de Carvalho e Marcio Almeida de Sousa. A inovação proposta era uma plataforma de implantação de Rotas Turísticas Inteligentes que usa a tecnologia de Internet das Coisas (IoT) para captar informações precisas sobre os visitantes e gerar relatórios a partir destes dados.

Em menos de dois anos de operação, a empresa já passou por programas de desenvolvimento e capacitação (a pré-incubadora Cocreation Lab, Sinapse da Inovação e StartupSC, do Sebrae/SC), impactou cerca de 400 mil pessoas em um único projeto no litoral norte catarinense e ganhou destaque no 1o. Prêmio Nacional de Turismo, promovido pelo Conselho Nacional e o Ministério do Turismo, sendo uma das três finalistas na categoria Inovação Tecnológica.

A plataforma funciona por meio da instalação de beacons (pequenos dispositivos de localização) em atrativos turísticos, que fornecem dados aos visitantes, como conteúdos informativos multi-idiomas, por meio de bluetooth e também colhem dados sobre localização, perfil e comportamento do usuário aos gestores das regiões turísticas. 

“Até então, fazer uma pesquisa de demanda turística envolvia custos muito altos, demanda de pessoal na coleta de informação, além de pelo menos uns dois meses para a entrega dos resultados. Com o uso de tecnologia aplicada, temos dados muito mais ricos e detalhados, em tempo real. Saímos do século 19 direto para o século 21 em termos de entrega de dados turísticos para as prefeituras”, resume Jucelha.

No final de 2018, a Smart Tour teve o primeiro projeto aprovado por meio da Lei de Inovação de Florianópolis, pelo qual a empresa instalou beacons em 100 pontos da Capital, gerando informações sobre a movimentação turística das pontes ao aeroporto, Centro Histórico, Fortalezas da Ilha, casarios açorianos de Santo Antônio de Lisboa e Ribeirão da Ilha, Lagoa da Conceição, entre outras regiões. 

“A principal vantagem para a gestão pública é a tomada de decisões mais rápidas em todas as esferas organizacionais na área turística”, resume. Atualmente, a Smart Tour é a maior plataforma geradora de dados em tempo real do turismo na América Latina e prepara a expansão para atender o mercado de Portugal. 
 

SUL CATARINENSE MOBILIZA SETOR PÚBLICO PARA INICIATIVAS DE INOVAÇÃO

As duas principais cidades do sul de Santa Catarina estão dando passos importantes para estimular, a partir de iniciativas públicas, o surgimento de novos negócios inovadores. Um deles foi o lançamento, na última terça-feira (03.09), do edital do Fundo Municipal de Inovação que prevê seleção de 10 startups e investimento total de R$ 250 mil para os projetos. "Cinco dessas ideias serão colocadas em prática na própria Administração Municipal e cinco também na indústria local”, comenta Claiton Pacheco, diretor de Desenvolvimento Econômico, Tecnologia e Inovação da Prefeitura de Criciúma. 

Serão seis etapas: inscrição, seleção de ideias, divulgação dos projetos escolhidos, assinatura dos termos e liberação de três parcelas dos recursos. Independentemente do valor total de cada projeto inscrito, o valor máximo financiado pelo fundo será de R$ 25 mil.  O prazo para execução dos projetos é de no máximo um ano, podendo ser prorrogado por mais dois meses mediante aprovação. O programa prevê, além do recursos financeiro, capacitações e suporte para transformar ideias inovadoras em empreendimentos viáveis para o mercado.

Em Tubarão, o Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação local organiza, nos dias 10 e 11 de outubro, a segunda edição do Innovation Summit SC 2019, que tem como público-alvo empresários, empreendedores, líderes, investidores, estudantes, representantes do poder público e demais interessados em se conectar a um movimento de mudança de cultura. O conselho é formado pela tríplice hélice: academia (educação), iniciativa privada (empresas) e governo. 

Segundo Arthur Jung, um dos organizadores do evento, a programação terá cerca de 15 palestrantes e foco em novidades como empreendedorismo feminino. Um dos principais destaques é Ben Harel, investidor e mentor de startups em Israel que hoje faz parte do conselho de administração da Clalit Health Services, a maior organização de serviços de saúde naquele país. As inscrições estão abertas pelo link www.isummit.com.br

 

Fabricio Umpierres Rodrigues

  • imagem de umpierres@gmail.com
    Fabrício Rodrigues, editor do portal SC Inova, é jornalista com especialização em Gestão Empresarial. Atuou durante 12 anos como coordenador em agências de assessoria de imprensa (Dialetto e PalavraCom), foi repórter em jornais como Gazeta Mercantil SC, A Notícia e Folha de S. Paulo e editor de sites de cultura desde os tempos da Internet discada. www.scinova.com.br / E-mail: scinova@scinova.com.br