Laura Dern e Gracie Helbig explicam em quais situações associam suas imagens às marcas

18 de Junho de 2017

Atriz de Hollywood e YouTuber numa tarde divertida no Cannes Lions Festival

A conferência com uma hora de duração fazia parte da escolha do público para transmissão ao vivo pelo Youtube. Ela foi conduzida por Marcus Peterzell, vice-presidente executivo de Entretenimento da Ketchum Sports e Entertainment e tinha por objetivo colocar duas celebridades do showbiz para debater sobre a evolução do trabalho dos criadores de conteúdo com as marcas.

De um lado tínhamos o "passado": Laura Dern, atriz, diretora e produtora, atou em filmes como Jurassic Park e Wild, e em séries como Enlightened e Big Little Lies. Ela estará presente no próximo Star Wars, o retorno do Jedi.
Do outro lado a nova geração: Gracie Helbig, atriz, produtora e youtuber, com mais 5 milhões de seguidores nas midias sociais. Você pode ver seu canal neste link.

Logo que entraram já se notava a diferença, Laura chegou com um vestido brilhante, estilo tapete vermelho, enquanto Gracie veio de calça e camiseta. O glamour versus a naturalidade.

E as marcas?

Marcus começa o talk direto no assunto: e as marcas? Qual o relacionamento que elas têm com as marcas?
Laura Dern comenta primeiro o fato que no passado atores não estavam sempre ligados a marcas, que essa colaboração com as marcas começou nos anos 40 de maneira tímida, e isso progrediu na medida que as marcas apoiam os atores e vice-versa.

Gracie Helbig, em contra partida, aborda o tema de outra maneira. Como criadora de conteúdo ela tem consciência que o público não quer ver comerciais, e que o trabalho com as marcas deve ser transparente. Gracie diz que sempre tenta trabalhar com as marcas da mesma maneira que prepara seu conteúdo. Porém, um conteúdo patrocinado é claramente um conteúdo patrocinado, nada de enganação com seu público.

De acordo com Gracie, Youtubers conhecem bem seu público e sabem muito bem o que eles querem ver, então, por exemplo, ela não pode aparecer em uma propaganda que não faça parte do seu universo. E disse que prefere quando as marcas que desejam trabalhar com ela aceitam o trabalho que ela propõe sem "fazer comentários".
"Uma marca legal vai aceitar o video que fiz para eles do jeito que está, pois se estou feliz com o resultado, meu público também estará e por consequente a marca também", pondera a YouTuber.

Laura Dern, adiciona que existe uma diferença, como atriz, para trabalhar com uma marca, pois ela atua, o que as pessoas veem é uma personagem, enquanto um YouTuber de certa forma aparece como "ele mesmo". Dessa forma, ela não pode exigir da marca que o trabalho seja feito "da sua maneira", até porque ela segue scripts e interpreta diferentes personagens.

As duas afirmaram que de qualquer maneira devem escolher bem com quem trabalhar, pois sua imagem e pessoa estarão ligadas a certo produto ou causa.

Marcus pergunta a Gracie se o que ela mostra é ela mesma, ou um personagem para se tornar famosa?
Gracie responde que Youtube é o coração do seu trabalho e que hoje ela começou a atuar e fazer outras coisas onde talvez não seja ela mesma (Gracie fez um filme: Dirty30). Porém ela afirma que continua a ser autêntica e verdadeira no seu canal.

A conversa muda seu rumo e ambas falam dos seus projetos.

Laura Dern comenta sobre seus 3 próximos filmes (dentre eles o próximo Star Wars), e sobre seu trabalho como produtora para HBO, e diz que prefere agora ser chamada de "content creator", em vez de produtora, pois corresponde melhor ao que ela faz. Gracie lhe sugeriu que ela criasse seu canal de Youtube também e fez um comentário que espera que a mídia tradicional e digital se aproximem cada vez mais para se fundir.

A voz dos atores ontem e hoje
Laura comenta o fato que hoje os atores têm mais voz e podem comentar algo mais do que simplesmente as coisas engraçadas que aconteceram nos bastidores das gravações. Ela acredita que hoje existe um espaço para suas ideias e que as marcas também se importam com isso.

Gracie do seu lado, destaca o fato de ter um canal direto e não ter filtros para falar com seu público e que se sente mais satisfeita de poder se comunicar dessa maneira.

Marcus quis fazer uma brincadeira, com o fato de ambas produzirem conteúdo, e pediu para testar suas habilidades como publicitárias. Pediu a ambas para que a fizessem um spot de 40 segundos para carros sem motoristas. Nós filmamos este momento para você, confira:

Marcus perguntou a ambas, se elas possuíam agentes para ajudar no trabalho com as marcas.

Gracie respondeu que como ela conhece bem seu público, as marcas conseguem saber facilmente se seria trabalhar com ela ou não, mas ela tem um agente de marca que filtra as propostas interessantes, porém a decisão é sempre dela, o agente é como um intermediário no troca-troca de mensagens.

Laura Dern do seu lado explica que ela tem um agente que trabalha com ela para tomarem as decisões juntos, e antes de colaborar com uma marca existe um trabalho maior para definir as condições da colaboração.

Marcus agradeceu e se despediu de ambas. O Teatro Lumiere estava lotado. 

A diferença das gerações também podia se ver na maneira de se expressar de cada uma.

Enquanto Laura gesticulava, falava pausadamente e sempre pensava em sorrir para o público, Gracie falava rápido, e se estendia de maneira ininterrupta, como em seus videos.