Cannes Lions precisa ser repensado | Martin Sorrell surpreende durante coletiva de imprensa

23 de Junho de 2017

É o fim do Cannes Lions Festival? Para alguns jornalistas que participaram do encontro com Sir Sorrell na tarde desta sexta-feira, 23 de junho, ficou um pouco esta sensação. O lider do WWP Group um dia após declarar que achava caro participar do Cannes Lions (Leia aqui), respondeu aos jornalistas sobre esta questão dizendo que já no ano passado havia feito uma avaliação quanto ao formato do Festival e se local estavam corretos. "Se você olhar para a história de Cannes, era um festival francês que cresceu e se tornou Europeu. Em seguida os anglo-saxões chegaram e depois os outros países foram chegando pouco a pouco. E todos querem sair daqui com um Leão. A Ucrânia por exemplo, nunca recebeu um Leão, mas neste ano seus publicitários levam o troféu pra casa. Na minha opinião o festival se tornou inclusivo, trazendo e premiando profissionais dos mais diversos países", disse Sir Martin.

Repensar o Festival
O empresário diz aprovar a implementação de prêmios como o Lions Health, Creative Data, e Glass Lions, pois estes permitiram uma maior integração e redefinição da criatividade de maneira muito mais moderna. Porém faz a ressalva: "É demais, está muito caro, divertido demais, e muitas pessoas não passaram nem um minuto no Palais olhando para os trabalhos. Neste ano nós reduzimos o nível de participação, pois não faz sentido com a indústria passando por desafios neste ano e essa não é o melhor maneira de se reagir. Um boicote, definitivamente, não é a melhor maneira de reagir" disse Sorrell. 

Todos gostam de Leões
"Sabemos que existem pessoas, não posso falar da Publicis, mas há pessoas gostando do festival e contentes de ganhar um Leão. As grandes agências e marcas parceiros do festival ficam muito satisfeitos em ganhar um Leão, porém querem ganhar mais e, boicotando isso, destruirão o festival", alertou Sorrell. 

Nova Iorque Lions Festival ou Berlim Lions Festival
De acordo com Martin, os organizadores estão perguntado como o festival está se passando e todos estão querem saber sua opinião, o que no seu ponto de vista significa um problema. "Cannes Lions é um grande festival que celebra a criatividade, porém não está no melhor lugar, talvez o festival deva migrar para Nova Iorque ou Berlim, que possuem uma melhor estrutura, que são cidades melhores para a realização do festival. Ele elogiou o trabalho dos organizadores, mas disse que tem um problema: muito do que está sendo feito não está sendo reconhecido. O festival está mais complexo, mesclando cada vez mais arte e ciência. Existem grandes empresas e grandes agências colaborando com o festival, do meio tradicional, digital e atuando em diferente mercados. É preciso que haja um maior entendimento entre os diferentes atores da indústria e uma maior experimentação para que o festival tome uma nova forma",  concluiu Martin.

Confira o Live que publicamos no Facebook